“Estou Nua, e Agora?”, Francisco Salgueiro

capa

SALGUEIRO, Francisco – Estou Nua, e Agora?, Alfragide, Oficina do Livro, 2014

Sinopse: Alex, uma nova-iorquina, vive uma vida perfeita: acabou o curso e tem um emprego garantido. Está prestes a cumprir os sonhos que desenharam para ela. Mas um desgosto de amor leva-a a viajar pelo mundo. Precisa de se conhecer melhor e ultrapassar os seus medos. Da Tailândia ao Brasil, da Austrália a Marrocos, faz Couchsurfing dormindo em colchões, beliches, camas limpas, camas sujas, parques públicos – até em minha casa, em Lisboa. Nudismo, algum sexo, ilhas paradisíacas, jantares românticos, protestos de rua, festivais no deserto, um encontro com Nelson Mandela, mulheres que disparam bolas de ping pong das suas zonas íntimas – tudo isto faz parte desta história real passada nos sete continentes, ao longo de um ano, que representa tudo aquilo que gostaríamos de fazer.

Há pessoas que cometem erros por se acomodarem e outras que cometem erros por tentarem. A Alex preferiu errar tentando. E vocês?

Opinião: Este livro cai na categoria daquelas histórias que se pretendem, directa ou indirectamente, como um “acordar” do leitor, colocando-o em contacto com a experiência de alguém que, tendo a vida planeada, a deixa para sair à aventura. Através das viagens sem grandes planeamentos, Alex vive um período de crescimento pessoal crucial e, através dos seus relatos, o leitor passa também a conhecer parte das suas experiências. Conhecer, no entanto, não o mesmo que as sentir, razão pela qual é provável que, finda a leitura, haja uma vontade de sair a fazer as próprias viagens.

A premissa do livro não é uma que me desagrade, e as experiências narradas não são aborrecidas. No entanto, não gostei da leitura. O estilo narrativo, algo cinzento, não contribuiu para a transmissão de emoções de que este tipo de história é tão dependente. O formato escolhido deixou também a desejar, destacando-se, pela negativa, o trecho em que se optou por fazer copypast de reviews na internet de livros anteriores de Alex, em vez de se prosseguir com a narrativa. Pouco ou nada ficamos a saber sobre essa parte das suas viagens, apenas que alguns dos que leram sobre elas gostaram muito (publicidade?).

O que mais contribuiu para tornar a leitura desagradável, no entanto, prendeu-se com a atitude de Alex. Não há muita novidade em histórias de pessoas que largaram tudo para “se encontrarem” em viagens pelo mundo. A narração de Alex não só nada tem que a faça diferenciar-se destas outras histórias, como ainda transmite uma arrogância e um sentimento de superioridade que levam a questionar se realmente aprendeu o que alega ter aprendido. Onde está a mente aberta? Onde está o respeito pelas outras pessoas, culturas, modos de encarar o mundo? Para quem alega ter aberto os horizontes para tudo isto, Alex demonstra um desprezo por quem opta por outras formas de viajar e viver que não se parece coadunar com tais ensinamentos. O couchsurfing é, sem dúvida, uma experiência única de viajar e conhecer o mundo (pessoas incluídas). Disso não ficaram dúvidas, e para quem quiser saber um pouco mais sobre este meio, o livro é útil. Não é, no entanto, “o” meio, na medida em que pessoas diferentes requerem meios diferentes, e momentos da vida diferentes requerem medidas diferentes. Que num ano de crescimento Alex não tenha aprendido a valorizar um desses meios sem a necessidade de desvalorizar os restantes leva, de facto, a questionar todas as suas experiências.

Advertisements

5 thoughts on ““Estou Nua, e Agora?”, Francisco Salgueiro

      1. Por vezes o goodreads não é muito fiável. Exemplo, o Looking for Alaska e Paper Towns do John Green tem reviews super positivos e eu odiei os dois livros.

        É uma questão de gosto.

        Like

  1. Eu não concordo com o que foi dito.
    Acabei de ler o livro , adorei .
    A historia é cativante e prende as pessoas a leitura.
    No final da leitura fiquei com uma grande vontade de viajar e uma vontade ainda maior de voltar a ler o livro.

    Like

    1. Leitores diferentes, opiniões diferentes, ahah. Não será a primeira vez nem a única que há divergência de opiniões em relação a uma leitura X)
      Anyway, numa coisa podemos concordar, é que se o livro te deixou com vontade de viajar, e tens possibilidades de o fazer, espero que o consigas fazer brevemente, porque nisso acho que todos concordamos, que é sempre bom viajar =D

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s