“Nocturnus: A Redenção”, Rafael Loureiro

capa

LOUREIRO, Rafael – Nocturnus: A Redenção, Presença, Barcarena, 2011

Sinopse: Este volume da Trilogia Nocturnus põe fim à saga daqueles que vivem num universo arcano de traços góticos com as suas leis tão diversas das que regem as sociedades humanas. Num mundo onde a Luz e as Trevas se digladiam sem tréguas, Daimon DelMoona regressa agora para junto da sua amada, Lília, devastado pelas trágicas consequências dos acontecimentos que se desenrolaram no volume anterior. Decide então descobrir o que há por detrás daquilo que é considerado uma lenda, segundo a qual um antigo vampiro conseguiu recuperar a sua condição humana. Diz-se que as pistas para empreender essa busca estão gravadas numa pintura. Daimon, não estará sozinho nessa demanda. Mas conseguirá ele alguma vez libertar-se da trágica dualidade que o destroçou?

Opinião: No volume anterior Daimon já demonstrava uma relutância em se alimentar do sangue de outrem, começando uma rota que o levaria ao enredo deste terceiro tomo: a repugnância naquilo que necessita para viver enquanto vampiro, levando ao desejo de retornar à vida humana.

Não é único. Também Janus e Lília sofrem as consequências das acções que os levaram até ao momento actual de Arcana, lidando cada um de forma diversa com o mal que os atormenta. Deste modo, Daimon e Lília começam uma jornada em busca d’A Redenção, uma lenda vampírica que Daimon acredita poder existir.

Não estarão sozinhos. Se por um lado alguns aliados inesperados se revelarem pelo caminho, por outro, são dois os inimigos a enfrentar: um exterior, que tudo fará para chegar primeiro ao mistério d’A Redenção, e um interior, o Ser Impuro, que se torna cada vez mais forte e desassociado do Ser Puro.

A linha da escrita e do enredo segue a mesma dos volumes anteriores, não lhes notando diferenças significativas. Apreciei ver Daimon e Lília passarem por várias cidades e países que eu mesma já tinha visitado, comparando as suas impressões com as minhas, e surpreendeu-me saber que Arcana se situa em Portugal – devido aos nomes das personagens, sempre havia deduzido que seria algures nos EUA.

Num curto comentário mais geral à trilogia, não me pareceu haver grande evolução entre os livros, mantendo estes os mesmos pontos fortes e, mais grave, as mesmas falhas ao longo de todo o “arco”.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s